Portal SBT | O Melhor Do SBT Você Encontra Aqui!: Leila Cordeiro: "SBT misturou tantos estilos que virou a cara do Brasil"

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Leila Cordeiro: "SBT misturou tantos estilos que virou a cara do Brasil"

A jornalista Leila Cordeiro, com passagem marcante pelo SBT, na apresentação do Jornal do SBT, Aqui Agora e Jornal do SBT/CBS Telenotícias, publicou um belo artigo esta semana na imprensa sobre o SBT ter sido escolhida a "emissora mais querida do Brasil", o qual transcrevemos aqui:

"A mais querida do Brasil" (Leila Cordeiro*)

A chamada trilogia maldita da TV brasileira é formada por segmentos que garantem a audiência, apesar de tudo. São as novelas onde prevalecem o mau-caratismo, a bandidagem, a violência .Os shows de realidade que mostram até onde pode chegar a vaidade, o oportunismo, o escracho e a baixaria do ser humano. E os programas policialescos onde o que vale é o mundo cão com todas as suas nuances chocantes e absurdas conduzidas por bizarros apresentadores.

Pronto. Esse é o panorama geral da nossa televisão. Cada emissora segue um ou mais de um desses filões.

Aparentemente fora dessa disputa pelo mais grotesco, vai o SBT navegando em outras águas. A emissora de Silvio Santos parece não se preocupar em entrar nessa disputa e mantém seu público fiel com Chaves, o anti-herói mexicano, e as passionais novelas mexicanas. Silvio não tem nenhum pudor em repetir à exaustão os novelões como Maria do Bairro, que tem como estrela maior a cantora Thalia quando era ainda menor de idade. Imagine.

Mas é nos programas de auditório que o SBT é imbatível. Com seu domingo festivo, Silvio transita absoluto entre suas "colegas de trabalho" e não está nem aí para a breguice, aliás ele consegue ser brega com elegância e há anos cativa o público com essa dualidade.

No SBT ninguém liga muito se o cenário está colorido demais ou cheio de informações confusas, o que vale é dar o recado divertindo o telespectador e a quem vai assistir aos programas no próprio auditório. É visível que não existe ali muita preocupação com o visual, pois quem faz a festa são os profissionais.

Nenhum deles vem do jornalismo ou de algum tipo de programação que engesse e limite a criatividade. Silvio, experiente como ele só, acaba ficando mesmo com aqueles que ele sabe que nasceram do improviso e foram jogados no palco por ele depois de serem descobertos por seu olho clínico.

Foi assim com Eliana, Celso Portiolli e até o Gugu, que mudou de casa, mas continua sendo a cara do SBT. Sem falar na filha mais nova, Patrícia, em quem está apostando agora todas as fichas. E não é que ela se parece fisicamente com o paí? Quanto ao talento só o tempo e intimidade com as câmeras e com o palco, podem dizer.

No próprio jornalismo Silvio já ousou e apesar de ser acusado de não estar nem aí para notícias, no final acaba conseguindo bons resultados no Ibope com o que tem no ar pois aí também arrisca em profissionais que talvez nunca tivessem tido chance em outras emissoras.

Mas SS que não é bobo, não descartou o chic com dois experts no que é fashion, Isabella Fiorentino e Arlindo Grund. Com o "Esquadrão da Moda", o SBT também tem conseguido conquistar um segmento diferenciado de público. Tanto que o programa continua no ar há três anos e já conquistou lugar cativo na "volúvel" grade de programação da emissora.

E de descoberta em descoberta, Silvio até descobriu o talento da própria mulher para escrever e deu a ela algumas adaptações de novelas, a última Carrossel, tem sido a consagração de Íris Abravanel batendo a segunda colocada Record com grande vantagem no horário.

E com esse perfil, que mistura inocência, descontração, elegância, breguice e principalmente muita alegria, o SBT foi apontada como a emissora mais querida do Brasil, esta semana, durante o Fórum Internacional ABA Branding 2012, que escolhe anualmente as empresas preferidas do público em várias categorias.

Diante disso, fica a pergunta. Será que Silvio Santos considerado o maior apresentador de auditório de todos os tempos e um empresário ousado e ao mesmo tempo instável em suas decisões, seria o grande gênio da comunicação no país? Talvez, pois ele conseguiu misturar tantos estilos diferentes numa mesma emissora que passou a ser a cara do Brasil.

*Começou como repórter na TV Aratu, em Salvador. Trabalhou depois nas TVs Globo, Manchete, SBT e CBS Telenotícias Brasil como repórter e âncora. É também artista plástica e tem dois livros de poesias publicados: "Pedaços de mim" e "De mala e vida na mão", ambos pela Editora Record. É repórter free-lancer e sócia de uma produtora de vídeos institucionais, junto com Eliakim Araujo, em Pembroke Pines, na Flórida.

Agradecimentos ao Deriky Pereira pelo envio do artigo, publicado na imprensa em Maceió (AL).
 
Moisés Bittencourtt | @moisesbitencurt

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário